<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6722600\x26blogName\x3dThrough+the+looking+glass...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://terceiro-testamento.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://terceiro-testamento.blogspot.com/\x26vt\x3d3431429923582042456', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
John Butler Trio - Grand National - Fire In The Sky

Links
Lado Inverso:
O meu lado de cá
Salamaleques:
Devaneios
Àgua Salgada
LissabonBerlim
Há vida em Markl
Miss Peach
Narcisicamente
Botifarras
Salvo Erro
Capitão Alvim
Perguntar Ñ Ofende
a manh'ser
Salvo Erro
Viagens Dele
Pandam!
Mushi Sushi
Director Criativo
Sweet Patrice
Meia Lua Inteira
O Convento
Exxxtravagâncias
Memento Mori:
Cineblog
Take a Break
CinemaNotebook
Brain Mixer
Mooviz
CinemaBox
Milky Way:
Dave Matthews Band
DMB Portugal
SOULTASTE
Donna Maria
XL Femme
Manuel Paulo
Sigur Rós
John Mayer
Thievery Corporation
John Butler Trio
Blue Man Group
The Others:
Improv Everywhere
The Fuselage
ALICE
Grupo de Teatro AR
segunda-feira, setembro 14, 2009

L'Orchestra Di Piazza Vittorio - 12/09/09 - Largo do Intendente


"Mas aí é onde estão as putas e os drogados!". O local anunciado para o concerto de L'Orchestra Di Piazza Vittorio, obteve esta reacção das mais variadas partes. O largo do Intendente, o palco escolhido, poderia ter sido o mais inóspito e improvável. Não o foi.

A orquestra formada em Itália, aquando de convulsões sociais devido à 'ocupação' chinesa da Piazza Vittorio em Roma, tratou de expurgar os preconceitos dos presentes. Senegalêses, brasileiros, cubanos, italianos, americanos, tunisinos, equatorianos e argentinos em palco. Filhos, pais, avós, 'friques', betos e betos-friques e yuppies na plateia. No sítio das putas e dos drogados. No Intendente. E engane-se quem pensou que o largo parecia grande. Tornou-se muito pequeno para a afluência que lá passou e que se deseje continue a passar. Todos dançaram. Todos como o guri loirinho, cujo pai mal conseguia aguentar nos braços, dobrando-se e redobrando-se ao ritmo da música. A total flexibilidade dos seus músculos, que espero não venham a emperrar ao ouvir novas 'estórias' do Intendente e de outros sítios que tal. Para os que estiveram de fora e não tentaram perceber o que lá se passou, devíamos ser todos putas e drogados. Com muito gosto. Fica a lição de que não se amputa quando a gangrena alastra a partir de uma extremidade. Fazemos todos força para injectar a vida de volta na zona considerada morta. Eu amo Lisboa. No Intendente funcionou. E esta, hein?


Francisco

1 toes just touched the water
segunda-feira, março 16, 2009
Autobiographical Tag

3 por 4 @ RRC
Parque das Nações
Inverno 2003

Soundtrack:
Foo Fighters - Learn to Fly
1 toes just touched the water
sábado, fevereiro 28, 2009
"We'll meet again my friend, some day soon"



Coliseu Lx - 18 de Junho
0 toes just touched the water
sexta-feira, fevereiro 06, 2009
DAVE MATTHEWS BAND TO HEADLINE OPTIMUS ALIVE!09 IN LISBON, PORTUGAL
02/05/2009
DMB will be performing as the headline artist on Saturday, July 11, 2009 at Optimus Alive!09. The 3-day festival will take place at Passeio Maritimo de Alges in Oreias (Lisbon), Portugal on July 9-11, 2009. Metallica is also slated to headline Optimus Alive!09 on Thursday, July 9th. Tickets prices are 50,00 euro for a single day ticket and 90,00 euro for 3-day passes. Ticketing information may be found by visiting www.ticketline.pt (click on the flags for English, Portuguese or Spanish). Tickets my also be purchased via phone (+351) 707 234 234. For Optimus Alive!09 information, click here.

source: www.davematthewsband.com
0 toes just touched the water
quinta-feira, fevereiro 05, 2009
I've met people like me. Wild brush fires of nature. Or at least according the self portrayal I sketch every now and then. They would burn every little source of oxygen around them just to find they had to go hold their breath somewhere else. And so they went. What happened next I hold no record of. Ponderous, not worried, if they found a beautiful beginning, a startling way or a dreadful ending. And so they went, just as I did, later to return knowing that flames never drown and the silence was already there in the first place. Not to be purged or conquered but to be deserved.

"The Tale Of The Man Who Ran For Silence"
Oral tradition - whispered to me on 05/02/2009
Origin Unknown
0 toes just touched the water
sábado, janeiro 31, 2009
Optimus Alive '09 ?

0 toes just touched the water
domingo, janeiro 18, 2009
DMB em Portugal, 2009 tour

"we will come next year. The whole gang."
Dave Matthews dixit (22/11/2008)
via Twitter

would you not like to be sitting on top of the world, empty legs hanging free ?
0 toes just touched the water
terça-feira, dezembro 16, 2008
La Misteriosa Fiamma della Regina Loana

Mind ? I wrote: love that within my mind discourses with me, the love that moves the sun and the other stars, stars hide your fires, if i were a fire i would burn the world, i've got the world on a string, there are strings in the human heart, the heart does not take orders, who would hear me among the angels' orders, fools rush in where angels fear to tread, tread lightly she is near, lie lightly on her, a beautiful lie, touched with the wonder of mortal beauty, wonder is the poet's aim.

Giambattista Bodoni in Umberto Eco's.
0 toes just touched the water
segunda-feira, dezembro 08, 2008
Letra de Mulher

Escreveu um livro sobre a sua vida
Pôs dentro um homem para se abraçar
E com o verbo que há em margarida
Vestiu a flor para se conjugar

Escreveu um homem sobre a sua vida
Pôs dentro um filho com letra solar
E de vaidade foi envaidecida
Molhar a cara com água do mar

Escreveu um filho sobre a sua vida
Pôs dentro a alma para começar
Na bagagem da sua partida
Escreveu as asas para ele voar

Quem dera, quem me dera ser
Livro
Homem
Filho de mulher
Qualquer, sem sequer... Escolher


Letra de João Monge
Manuel Paulo - O Assobio da Cobra - Letra de Mulher (feat. Vitorino e Tim)
0 toes just touched the water
sexta-feira, dezembro 05, 2008
Era intrínsecamente complicado de compreender. Tinha-o vendido, de consciência tranquila, sem rasteira, há tempos atrás. Nao precisava dele, não o queria, não o desejava. Não estava ali, local onde sempre esteve, a fazer nada. Então troquei-o. Por uma coisa, algumas coisas ou então por coisa nenhuma. Nao é importante. Mas agora, voltando a encontrá-lo, passando eu discretamente por uma montra como tantas outras, era complicado explicar esta vontade. Não o quero ter outra vez, mas quero. E desejo, mas não o desejo. E não preciso, de facto, não preciso. Logo, não devia ser complicado de compreender. Nem deveria existir razão de complicação. Mas existe. E a razão pelo qual o troquei é que é nitidamente importante. Disso, por mais que custe, não me posso esquecer.
1 toes just touched the water
segunda-feira, novembro 03, 2008
A Calliope, por favor,

O criador é um insatisfeito. E sim, isto vai ser curto e grosso. Insatisfação pressupõe uma necessidade, uma falta. Pegando na falta: há algo no vazio, nos espaços em "branco", e, advém daí, na tentativa de mostrar que falta algo. Vazio esse que poucos "parecem" ver, cheirar, tocar, sentir. E errado não seria insistir que falta algo, no meio de uma linguagem imperfeita, quando não sentem essa falta ? Mas falta, faz falta. E "o cansaço que procura dominar" é pontapeado para baixo. Por mais que custe, este nunca pode vencer. Mas há algo em falta. E faz falta nos espaços vazios entre todas as outras coisas ? Faz, e muita.
0 toes just touched the water
sexta-feira, outubro 31, 2008
Yo we was talking earlier and I was telling you talking bout life I feel like life is like braided hair Its sorta like twist you know Bout braided hair like twist You know three strands twist together Ultimately you get to where you wanna get to From the same dirt from the heels of my ancestors The naked roads and the fields where the pain festered And I wonder where the hold came from In the deeps of my heart make me yearn for the drum It's the same place where the cross is burned The same place where the loss was earned It's the place where the floss was yearned Gold teeth and bling ice on the ring baby sure We've all got things that are hanging about Things that make us cool, Things that make us whack, Things that make us mad Things we wish we never had done But they're just the things that make us real Not the maps to guide where we go from here The road twists and braids our hair Until we all get there I like that I don't know some mysteries Ancient things and beginnings Excited about the day when I don't have to hear all the theories My scalp needs some grease It's the same place where the crosses burned The same place where the loss was earned The only way we all can learn Is if we have these braids with the twist and turns so Walking in the race of life Looking for my own pace Not always wanting to but I have to Sometimes feeling like I've bitten off much more than I could chew But the wind goes though my hair Lifts me up with ease not a crease Hair full of grease no weave embracing me It's you I see I am you and you are me I see yeah I am you and you are me I see We might survive as brothers yeah or perish here as fools Go place your bets Don't bet too soon You might find me in another Feels like someone you once knew You know that face yeah we all do Braided hair (what's it all for?)

One Giant Leap - Braided Hair (feat. Speech and Neneh Cherry)
0 toes just touched the water
domingo, outubro 12, 2008
A Diary Of Things To Come

It was the only legitimate ray of light this city has seen in ages. The name was Sunny, as it will be subsequently mentioned from now on. She was bound to ramble through the Busy street every time the sun dared to shed his wide arms on this place. That became one of the few certainties i learnt to breath. Gravitational fields would pull the warring star back in scene, water would then counteract that same gravitational force on a sudden mood change, avoiding the routinely evaporation. Only if these conditions are met, could she be seen rambling across so many like her but not exactly like her. Her stand made all the difference. Not just her stand... but let's keep something for later, shall we ?
Afterall, she was there. Now sun means Sunny and Sunny means stand. In fact, it meant problem. I had to get her away from it. But then again, that meant taking her away from the reason she was there. Or was it because of the sun ?
I wasn't ready to find an answer yet. Time went by, fates were sealed and memories were kept.
Upon return it was clear what had to be done. The key to my willingness, lost for so long, was again in my possession. The reigning clearness derived from that. I have a grip on my will again.
Speaking on wonderful, it's beautiful what a single recently sprouted flower and a handful of words can do. And true words, let's not be mistaken. On a dark and grey place like this, where all people resemble and are symbiotically entangled to the ground they walk on and the air they breath, she is Sunny. A spring of irradiating light on that grey and Busy street where she stands, with her stand.
Sunny cast me a challenge. The only way i had to take her from the meandering stand she had with her all times. As she could not know, she had the most stubborn of men in front of her. Now, problems were no problem at all and the answer came quick to be. So there i stood, near her stand, with only a huge handwritten sign made of carton and my heart in my hands.
I did make her close her shop and come with me. And as i soon found out, people are not so grey in this grey place as i thought them to be.
The sign read: "I want to go out with this girl -> / Her condition: Sell 15 piercings in the next 30 minutes so she can close shop / Would you care to join the cause of a man striving for light ?"
0 toes just touched the water
segunda-feira, maio 05, 2008
I scream, you scream, we all scream for ice cream



1 toes just touched the water
sábado, abril 12, 2008


3 toes just touched the water
segunda-feira, março 31, 2008
"E essa a pergunta que tens de guardar e voltar a repetir dentro da tua cabeça até ao fim dos tempos". Parando e ouvindo, talvez seja necessario parar e ouvir outra vez. Reunir tudo à nossa frente, qual bancada do mestre artista, e relembrar o que nos trouxe aqui. Sentámo nos como se nada fosse, deixei o pescoço tilintar à sua posiçao preferida e a luz ofuscar as poucas pálpebras que restavam. Inspirar fundo e sorrir perante tamanha demonstraçao de poder, como nada nunca era. O poder que procuravas tinha jogo de anca suficiente para nao se deixar levar assim. Nao voávamos, nao corriamos, nem muito menos fomos capazes de nos transferirmos espacialmente instantaneamente. Atirávamos pedras para o ar. Sim! Tantas quanto as que tinhamos à mao. Atirávamos e continuavamos a atirar. Com pouca força, muita força, fosse a força que fosse, sem nunca sequer pensar no que viria a seguir. Assim, todos os momentos se tornaram oportunos. Olhando para cima, aberto e nao ofuscado, e sentir o leve cair das pedras. Aqui, ali, todas ca dentro. Inesperadamente, a ondulaçao desapareceu porque ja nao precisas dela. E tu sim, és.
0 toes just touched the water
terça-feira, dezembro 25, 2007
"Eu sei a verdade, mas gosto de acreditar..."
- Migalha, 8 anos
0 toes just touched the water
sexta-feira, novembro 30, 2007
Acorda calmo, sereno, consciente. As horas foram poucas mas, hoje, não lhe faz impressao. O peso do mundo estava nos seus ombros e nao havia qualquer especie de relutancia que o pudesse impedir de dar o passo em frente. As personagens, embora muito mais do que isso, apresentaram-se prontamente. Estava tudo tao claro que chegava a ferir os sentidos recém dispertos. O dia que se estenderia à sua frente valeria por uma vida. Era assustador pensar nisso, ainda que fosse um dos unicos pensamentos corajosos o suficiente para nao o abandonar agora. Ainda é cedo, decerto mais compreenderão que nao vale a pena fugir. Nao te quero perder esta noite!

Francisco
1 toes just touched the water
quinta-feira, novembro 29, 2007
Where's Walto ?



We saw Walt appear here and there,
sometimes it was a bit of a scare.
Ms. Klue gave us the clue,
She asked Michael if walt appeared places he shouldn't be,
all we knew was Henry was caught in a tree.
Walt was a bad boy,
now Michael was the Other's Toy
To use to get back their Boss
because they can't handle that Loss.

Rujam @ 4815162342.com
0 toes just touched the water
sexta-feira, novembro 09, 2007
This is how she came to be the soul keeper of the pie maker's secret

0 toes just touched the water
segunda-feira, novembro 05, 2007
É a secreta razao pela qual, todos os dias, leio as noticias avidamente. Espero que alguma coisa mude. Sentado, chá empunhado, nesses mesmos todos os dias, sedento de esperança que eu proprio possa mudar. Nao me quero encontrar onde me encontrava. Deixar de entender como entendia e de amar o que amei. Para, depois, o que tiver mesmo de voltar, embater violentamente nos meus sentidos. Ficando por lá, em tranquilidade, finalmente.

When our actions do not,
Our fears do make us traitors.
Macbeth

0 toes just touched the water
terça-feira, outubro 30, 2007
Lostinho: Perdidinhos nos Quadrinhos

Mauricio de Sousa, o visionario por trás de uma boa parte do meu imaginário infantil, ressurge na minha vida, para me dar a conhecer a nova aventura dos seus pequenos herois. A Turma da Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e companhia encontram-se numa ilha deserta sem saberem como lá foram parar. O "gibi" (que saudades tinha eu desta palavra!) recria algumas das cenas mais famosas de LOST.

"bolei um plano infalível prá pegar o Sansão"
Aquele carinho, por algo tao nosso quando eramos crianças, vem ao de cima e embrulha-se apaixonadamente com outra essencia, que hoje considero fascinante. O corpo adormece e a espinha dança.




Download dos 4 primeiros "episodios" em PDF
Agradecimentos veementes a Lost in Portugal
0 toes just touched the water
segunda-feira, outubro 29, 2007
"And I would respectfully suggest that in future, if you can't say something constructive about the disappearance of little Madeleine, then you just keep your stupid, sardine-munching mouth shut."
(tony parsons, jornalista do 'the mirror' sobre o embaixador Português em inglaterra)

Desculpe, como diz que disse ?

P.S: Parece que, com isto, conseguimos saltar para a ribalta da mitologia universal com a figura do assustador Mastigador de Sardinhas.
0 toes just touched the water
sexta-feira, outubro 26, 2007
3 toes just touched the water
quinta-feira, outubro 04, 2007
Story




0 toes just touched the water
quarta-feira, setembro 26, 2007
Live Trax 10 - Lisbon, Pavilion Atlantico

Site Dave Matthews Band:


"05.25.2007 Pavilion Atlantico, Lisbon, Portugal was the second European stop for Dave Matthews Band earlier this spring. DMB played their hearts out for almost three hours (longest show in 2007) to an ecstatic crowd of 18,000, most of whom were seeing their very first Dave Matthews Band show!

The Lisbon show featured a very rare double encore of Gravedigger > Jimi Thing, Stay followed by Don’t Drink the Water, Pantala Naga Pampa >
Rapunzel. Another highlight of the show was Tom Morello’s surprise guest appearance, a first with DMB. Morello, guitarist from Rage Against the Machine, joined DMB for #41 and American Baby Intro.

The chemistry between DMB and the audience in Portugal was very apparent to those in attendance and definitely translates into the live recording. Dave praised the voracious Lisbon crowd as being “unbelievable” and “amazing…like tuning into a soccer match.”! Dave Matthews Band delivered a smashing performance in Lisbon, Portugal that deserves release as the special tenth volume Live Trax!"



As pré-encomendas ja começaram.
Sinto pura gratidão por saber que o concerto foi tao inesquecivel para a banda como para nós. Perfeito!

1 toes just touched the water
segunda-feira, setembro 24, 2007
Woman on Phone: You have 7 unheard messages.

Pam Beesley: (on phone) Hey, Jim. It's Pam. I keep looking up to say something to you, and then Michael's there. And it's horrible. Anyway, I'm bored. Come back.

(Jim Halpert starts to smile)

Pam: (message) Hey, guess what. I moved my computer so I can't see Michael's head. It's working. I think I can have a career as a very specific type of decorator.

(Jim's smile grows)

Pam: (message) Sudoku. Level, moderate. Time, 18 minutes. Suck on that Halpert.

(Jim is in the elevator)

Pam: (message) I'll transfer you.

(Jim walks outside)

Pam: (message) Dunder Mifflin this is Pam. Hold, please. Dunder Mifflin, this is- Okay, sorry. Michael was standing at my desk and I needed to be busy or who knows what would've happened. So thank you.

(Jim gets into his car)

Pam: (message) Hey, what's that word we made up for when you have a thing stuck in your shoe? Anyway, I have a thing stuck in my shoe.

(Jim starts his car)

Pam: (message) Hey, I have a chance to sneak out of here early, and I'm not messing this up so I'll see you tomorrow.

(Jim sits in his car for a while and smiles)

Pam: (message) Calling from my cell phone. I don't know if you guys figured out who did that to Michael's carpet yet, but I have a theory that it involves an interdepartmental conspiracy, everybody in the office. We need to talk...



The Office US - 2.14 - The Carpet
0 toes just touched the water
domingo, setembro 09, 2007
I sit and watch you from my window lady
I see you giving yourself away,
I see the ground catch at your feet
I see the sweet signs of defeat
Sweet lady, sweet lady, sweet lady

And then you turn to me instinctively
Just like you're checking if you're alone
(...)
See I've got nothing left to loose
I think it's time I change my view

I wanna love I don't wanna fight
I wanna love I don't wanna fight, yeah yeah

Fat Freddy's Drop - This Room
0 toes just touched the water
segunda-feira, setembro 03, 2007
Dancing with the devil round the fire
Messed your mamma's bed for a little more magic
Makes you wanna run around naked
Cause you know it looks go on you

But you ain't ever had my cornbread
A little bit of heaven, and a little bit of hmm hmm
Cut it down the middle
Open wide and jump right in
(...)

The soul's inside my soul because of you
All the innocence that makes me wild
Oh the fire that's burning, a little more, let's jump on the bed
It's all inside our heads

It's all inside
It's all inside you
What you need to make you happy
It's all inside you
It's all inside you
It's all inside
What you need to make you happy
It's all inside your head
It's all inside your head
What you need, babe, to make you happy

Dave Matthews Band - CornBread
0 toes just touched the water
segunda-feira, agosto 20, 2007
Há assuntos em que acho que nunca me devia envolver. Na altura apetece-me correr toda a gente à chapada e perguntar se mais alguem se apercebe do que esta a acontecer. Parece que tem piada e toda a gente se ri um bocado do que esta a ver. Falta-me, a mim, tambem, a clarividencia me meter naquilo que nao devo, e alguma coragem, para dizer a duas pessoas que nao conheço o que acho que precisam de ouvir. No entanto, escrevo aquilo que nao disse, talvez por penitencia, quiça, visto que nenhum dos dois alguma vez terá oportunidade de o ler (cobardia eu sei, mas que se dane!)
A noite era especia, para mim, por razoes diferentes das deles em que seria apenas so mais uma. Eu gostava de ter um sitio assim, mais tarde talvez. A decoraçao nao era como nada que eu ja tivesse visto em locais deste genero e mais importante que tudo, gostava de ter um sitio em que so as pessoas que soubessem que tinham de subir as escadas daquele predio inospito e sem qualquer aviso do que la dentro irao encontrar pudessem chegar. Nao havia muito espaço para passar entre as mesas. Deixei os sujeitos de cabedal preto passar à minha frente. Foi me retribuido um olhar como quem diz: "Eu ferro-te em brasa uma cruz de 5 pontas na testa". O ambiente na nossa mesa era estranho, nem a sangria o conseguia disfarçar. Como ja disse, tinha piada ver os ataques entre duas pessoas que gostam tanto uma da outra e nao o conseguem admitir. Passado tanto tempo acho que a "piada" se dissolveu noutra coisa qualquer. Os ataques vinham sempre de um lado. Ela nao perdia uma unica oportunidade de o fazer sentir mal por uma coisa qualquer e tambem por todas as outras. Ele mantinham enterrado na sua cadeira, recluso à dor que so um cigarro pode proporcionar. Parecia ter desistido do que quer que fosse, talvez cansado de admitir aquilo que sentia e do esforço que para o fazer lhe era exigido. Os ataques nao cerravam e, desta maneira, ela entregava o ouro todo sem dar conta (nitido para os demais que assistiam). Incapaz de perceber que ele, ao se sujeitar a esta e tantas outras situaçoes identicas, lhe estava a dar a maior prova de devoçao que podia. Eu, o pior carneiro de todos, assistia a esta tremenda batalha de teimosia achando que tinha de haver ascendentes envolvidos. Deve ser isso que se aprende com os livros de auto-ajuda, a culpar tudo o resto menos nós proprios ate ser tarde de mais. Mas tambem, quem era eu para dizer que aquilo que eles tinham era mais importante que tudo o resto. Feitos conceitos continuava cada um na sua, ate agora provavelmente, passado tanto tempo, a pretender que estao bem um sem o outro. E eu nem os conheço, o que é que poderia saber sobre isto? Só que nao me devia envolver em nada disto, sei o bem, mas que se dane!

Francisco
3 toes just touched the water
quarta-feira, agosto 15, 2007
"she feels like kicking out all the windows and setting fire to this life". Preciso de um sinal. Mas eu sei melhor que isso, os sinais nunca chegam quando mais queremos. Estao lá nas outras alturas, quando nao estou demasiado preocupado à procura de um. E de repente, lá está ele. Quase que nao chegava a tempo de me deliciar. Sabe bem... E o quarto crescente delineado de maneira perfeita. Esguia e subrepticia como sempre. Tinha estado escondida à varias noites, ou entao, eu é que estava demasiado preocupado a escavar em busca de todos os tesouros, sem me dignar a olhar para cima. Sabe bem ter-te por perto, embora eu, às vezes, o tenha dificuldade em admitir.

Francisco
1 toes just touched the water
quinta-feira, agosto 09, 2007
O velho homem tinha chegado quando todos os outros se tinham retirado. Era algo que nao tinha coragem de partilhar com mais ninguem. Nao por medo ou vergonha mas porque era algo muito maior do que ele proprio que fervilhava dentro dele. Algo que tinha medo, agora sim, medo, de nao conseguir controlar à minima brecha que consentisse da sua armadura. Os seus olhos nao se retiravam da pequena ilha ao largo da ainda maior onde nos encontravamos. Aquele pequeno pedaço de terra, onde apenas residia uma ainda mais pequena casinha branca, era seu. Tinha sido, ou quiça, nunca foi, mas era a unica coisa que preenchia a sua vida. Ao fim da tarde, seguindo as pegadas deixadas por todos os outros, em sentido contrario, ele ficava por ali. Àgua pela cintura, as ondas translucidas rebentando contra si, tentando, ou nao, demove-lo de si mesmo; e o sol, procurando outro poiso, rebentava com as "poucas" forças que ainda parecia ter, nos seus ombros. Amanhã estará cá de certeza, perscrutando cada centimetro daquele lugar que era apenas seu. Uma batalha constante a da perseverança, por isso, as ondas nunca deixam de bater. Um batalha épica e mais antiga que todas as outras e que era desde ha muito tempo tambem a sua. O mar nunca deixou de tentar conquistar a terra.

Francisco
0 toes just touched the water
quarta-feira, julho 25, 2007
.

de volta com o mecanismo estourado
começou o cataclismo sónico
é terrorismo
é em si protótipo
adn e dlm

indivíduo nascido numa era de pânico
uma mão cheia de nada aprisionada no orgânico
mal a propósito sigo o meu instinto, sem destino
como um animal faminto

percorro a cidade como um homem automático
alimento-me de energia
funciono por impulsos sistemáticos
eh! extra-dealemáticos
filhos da madrugada intergalácticos

o universo é um ponto mínimo
és reduzido ao espírito
união, mente, infinito
estalam os ouvidos a três passos do abismo
grito

um povo sem destino
uma estrela cadente, luminiscente
que vomita energia como uma nascente
inesgotável
fonte repleta de vida, auto-suficiente
tu és o sol, brilha

e o que resta é energia
é destruição à criação
criação à destruição
caminhamos nos escombros do armagedão
cheios de nada
apenas com o coração na mão


(...)
Blasted Mechanism - Hand Full of Nothing


2 toes just touched the water
quarta-feira, julho 18, 2007
Queres ir jantar comigo ?
1 toes just touched the water
sábado, junho 23, 2007
Stefan Lessard @ Bairro Alto



Sim, este é Stefan Lessard (a.k.a. O baixista de dave matthews band) no Bairro Alto na noite antes do concerto de passado dia 25 de Maio. Deixo aqui esta fotografia porque acredito que o concerto ainda esteja completamente fresco no coraçao de todos os presentes. Mais fotografias da tour europeia no MySpace do Stefan.
0 toes just touched the water
quinta-feira, junho 14, 2007
Cool Jazz Fest 2007



O melhor cartaz deste verão.


3 toes just touched the water
quarta-feira, maio 30, 2007
Dave Matthews Band 25/05/2007

No fim do primeiro encore no concerto da passada sexta feira, alguns dos muitos americanos (repetentes nas lides do profeta mateus), presentes no pavilhao atlantico, começaram a abandonar o recinto sem saberem o que viria pela frente. Em cerca de 900 concertos, a banda so fez 5 duplos encores. Lisboa foi um deles. Acho que isso diz tudo nao é ?



=')
Honey honey, come and dance with me... honey honey come and dance with me... honey honey, come and dance with me...

1 toes just touched the water
quinta-feira, maio 24, 2007
(Cuidado: Lost Spoilers)
A maior historia alguma vez contada... acabou


Gostava de poder escrever alguma coisa que fizesse o minimo sentido. As horas de espera pelo ultimo episodio da terceira temporada de LOST foram povoadas pelo sono. Curioso que no fim, sinto que nao conseguirei dormir. Os ultimos tres anos foram uma grande viagem que algum dia teria de chegar ao fim. Parabéns aos criadores/autores da serie por terem proporcionado o maior e mais violento twist final da historia e uma das mais extraordinarias obras de ficçao ja vista.
1 toes just touched the water
sexta-feira, maio 18, 2007
Greatest Hits

Sempre acreditei que um dia tropeçaria numa escolha que resumiria a minha vida. Uma fracçao da mais infima medida temporal em que todo o meu Eu - passado, presente e futuro - estaria em "check" e colocaria em causa toda a minha existencia.
É complicado escrever sobre pessoas que conheço. É-me ainda mais dificil escrever sobre alguem que nao conheci e que ja morreu. Este meu amigo que nunca chegei a conhecer adormeceu uma noite para descobrir que tinha um informador a trabalhar dentro do Universo. Esta informaçao "priviligeada" que lhe era dada esplanava a sua morte anunciada.
Eu cá lembro-me de episodios da sua vida. Perdido numa espiral de destruiçao causada pelo egoismo e pela duvida em si proprio, havia pouco, pensei eu, que me pudesse levar a lembrar dele. No entanto, aqui estou eu a escrever sobre ele.
Enganou a morte vezes sem conta mas, desta vez, a penultima, algo mudou. A sua morte levaria ao salvamento daquilo que de mais valioso ele tinha e que se encontrava nao só perdido como em perigo. Assim, descobriu que havia algo muito mais importante na sua vida do que ele proprio. Em tom de despedida escreveu uma carta de Amor. Os seus "grandes exitos", uma lista dos 5 melhores momentos da sua vida. O inicio do caminho do verdadeiro acto altruista delineava-se assim à distancia de um cabo.
No fim, face a face com o maior espelho de todos, as musicas horriveis que povoavam a banda sonora da sua vida desapareciam e ele torna-se, em essencia, a sua lista. Pela primeira vez nao havia ninguem na agua para o apanhar e ele estava feliz por isso. Estava a escrever a sua propria musica mesmo que ninguem lhe fizesse companhia. Este meu amigo morreu no momento em que susteve a respiraçao e mergulhou em busca do coelho branco. Morreu para se reencontrar como o verdadeiro heroi. "E que nunca ninguem te deixe convencer do contrario".

"It is a far, far better thing that I do, than I have ever done; it is a far, far better rest that I go to, than I have ever known."
Charles Dickens' A Tale Of Two Cities
1 toes just touched the water
segunda-feira, abril 23, 2007
Ouroboros

- Sabes onde posso comprar uma bola de berlim ?
Apanhas o 22, sais ali depois da arvore onde está pendurada a paraquedista sexy, de sotaque britanico, de las vegas. Andas mais um bocadinho e vais encontrar uma mochila. Quero que me tragas essa mochila com as coisas que nao deviam estar nesta dimensao temporal. Depois eu digo te onde é que arranjas uma bola de berlim.
- Só mais uma coisa... é desta que o médico vai bater as botas nao é ?
Acredita. Escreve o que eu te digo.
10 toes just touched the water
quarta-feira, abril 18, 2007
Estava bem disposto naquela manha. Era Verao e aquela brisa companheira de estimaçao continuava no ar. "...vontade nao me falta.", foi assim que acabei a minha exposiçao. Tinha vestido o meu melhor sorriso e aceitaram-me no momento. Estava contente. Era perfeito para as tardes e quao dificil poderia ser tirar um café ? O espaço era amplo, nao muito, o suficiente, e arejado. Faltava lá qualquer coisa. O que faltava ja eu sabia o que era. Sob a desculpa de dinamizar o local, "sim, porque as pessoas têm de se sentir confortaveis", consegui que o dono me deixasse imbutir musica naquelas quatro paredes, escoando-a ate à esplanada. A ideia partiu de um cd que um amigo tinha feito para mim. Musicas escolhidas por ele que segundo o proprio eram a sua banda sonora. "Moods for love" que agora iam mudar tambem um bocadinho da vida de quem por ali passasse. Era uma mistura tremenda: um corpo, dormente, a ressacar do almoço, o calorzinho de inicio de tarde e jazz. Eu e a Inês, a minha colega, ja tinhamos inclusivé dançado a musica 4 , juntinhos, em pleno horario laboral. A 2 tornava a ida do balcao à esplanada em algo de épico. Ela tambem estava rendida. Que complicado era resistir a esta viagem. E era assim o dia inteiro. A loirinha era especialista em tostas mistas. Nao ha nada como uma boa tosta mista e as dela tinham qualquer coisa de especial. Nao sei se era da escolha do pao, se era do queijo que ficava estaladiço nas 124 pontas de uma tosta ou se era, ate mesmo, do fiambre que vinha sempre arrastado atras do pedaço que eu acabava de trincar, caindo imediatamente em cheio, e a ferver, no meu queixo.

Francisco
5 toes just touched the water
terça-feira, abril 17, 2007
O homem estava ali ha uns minutos. Nao sei qual de nós reparou nele primeiro. Acho que fui eu. Alias, so posso ter sido eu, o ver nao era exactamente bem o teu forte. Senti um esticao no meu braço. Poucas coisas te faziam parar e muitas dessas poucas coisas odiavas como fel. Isto para dizer que eu estava a entrar por terreno perigoso. Nem estava a olhar para ti mas aposto que me fustigaste com aquele olhar invasivo que já algumas vezes me fez tremer. A tensao do teu braço arrefeceu e paraste de me oprimir a mao. Percebeste que eu nao estava nem aí. Em qualquer outro momento isso ainda te enfureceria mais, mas a tua atençao tambem se desviou de mim. O velhote estava ali ha uns minutos com o braço erguido à sua frente. Ele pediu, em silencio, e um passarinho tinha descido e pousado-lhe num dedo. Nao sei quanto tempo ficamos parados a olhar mas foi exactamente o mesmo tempo em que mais ninguem à volta compreendeu o que estava a acontecer. "Achas que consigo fazer aquilo ?" - perguntaste-me. Nao fui capaz de te responder. Nunca te ia mentir.

Francisco
1 toes just touched the water
segunda-feira, abril 16, 2007
"Estou a ter um dos piores dias da minha vida". Foi assim que ele se apresentou à minha frente. Andrajoso, encostando dois dedos em forma de arma à tempora direita. Quando nos entre-olhamos acho que ele me reconheceu. Nunca nos tinhamos visto ou ouvido mas ambos deambulavamos pelos mesmos sitios. Na altura estive para lhe dizer "Eu tambem" mas achei desnecessario por saber exactamente o que ele queria. Quando se esta muito tempo sozinho, essa solidao torna-se parte de nos. Seca-nos por dentro. Dei-lhe todo o dinheiro trocado que tinha nos bolsos. Odeio pensar que dar dinheiro figura na categoria da "ajuda". Ele precisava para comer e eu limitei-me a aceder ao seu pedido. Nem fui capaz de dizer nada. Irrita-me agora pensar que ele é que andava a pedir e no entanto estava escrito que nos iamos encontrar ali para ele me ajudar. Irrita-me porque ele me ajudou e a unica coisa que fui capaz de lhe dar foram uns miseros pences que estavam afundados nos meus bolsos. Criou-se uma especie de impasse. Eu senti que ele queria dizer qualquer coisa. Eu proprio tambem o queria. O meu comboio chegou. Peguei nas malas e afastei-me. Sabendo, de antemao, que tudo acontece por uma razao, so aí percebi o porquê de ter apanhado o comboio errado uma hora antes, à saida do aeroporto. Chamou-me e disse: "No fundo, acabamos por ser como as crianças. Se nos baterem muito ficamos a pensar que realmente fizemos alguma coisa para merecer isso. Nao te preocupes... vai ficar tudo bem"

Francisco
0 toes just touched the water
segunda-feira, abril 09, 2007
The fountain



Se estivesses tao perto. A cura do cancro à distancia de um passeio pela primeira neve. A
libertaçao da morte suspensa na respiraçao trocada entre dois labios e os poros de um pescoço cuja cortiça começa a perecer.



A arvore - fonte, ponte e fim - de vida sempre esteve ali à sua frente. No inicio, a luz era demasiado forte, cegando-o. Era o medo que o embrenhava na escuridao que o derrotava.



Darren Aronofsky cria assim uma viagem de uniao e
ntre o homem e a natureza, a vida e a morte e o homem consigo mesmo. Um filme que caminha por entre o reino dos sentidos e dos sentimentos. Um confronto com o medo de morrer resultando numa uniao cósmica entre Tomas/Tommy (Hugh Jackman) e Isabel/Izzy (Rachel Weisz). A entrega para atingir a vida eterna e o realizar do que essa entrega é. O reencontrar da aliança no sitio onde todas as almas vao para renascer.



Tal como a nebulosa, um circulo eterno e infinito.
O passado, o presente e o futuro procuram-se uns aos outros. O destino é a unidade.



"Sim, está tudo bem"
1 toes just touched the water
quarta-feira, abril 04, 2007
Era o ano descrito pelas vozes do silencio. Vozes extinguidas, vozes perdidas, vozes gastas a transformar um simbolo em muito mais. Tal como uma comunicaçao entre dimensoes paralelas, a semente que brotou na mente de um, escondeu-se no colectivo à espera de quem a colhesse. Todos tinham a noçao de que quando o sol desaparecesse poderiam estar frente a frente com o fim. O passado nao existia. Nem mesmo o tempo verbal associado a algo que o presente tinha deixado para trás se fazia ouvir. Tudo o que faziam e iniciavam era um circulo que fechava obrigatoriamente antes da chegada da noite. Ninguem queria deixar nada para depois. Esse ilustre viajante tambem tinha abalado destas paragens sem deixar nada para trás. Lugar engraçado este em que nem o futuro conseguia deixar nada para trás. As caçadas eram feitas sob o signo do sagrado. O homem moldava-se a partir do primeiro caçador, modelo perfeito existente no colectivo. A caçada era sempre a primeira. A evoluçao fez entao das suas, tornando a terra, mulher. Era esta, agora, o simbolo da nova era. O homem perdeu a sua importancia face a algo que todos sentiam antes de entenderem. As manhãs procediam-se assim. Ao abrir de uma tarde, a curiosidade, dom atribuido aos escolhidos levou-os mais longe. A caverna era escura mas murmurios ininteligiveis vibravam as duas paredes. Os amos da caverna nunca pensaram que alguem poderia encontrar os seus homens. Homens esses, agrilhoados ao chao bebendo apenas as sombras que impunham o seu ritmo de vida. Nos outros, regidos já pelo sagrado feminino, instalou-se a duvida ao encontrarem esta caverna. Até entao nunca tinham tido medo do desconhecido. Face a face com este eram obrigados a começar do zero. Reencontrarem-se consigo mesmo e reconstruirem-se em algo que é obrigatoriamente melhor. A duvida começava a golfar pelas suas veias levando consigo a inocencia que por ali se encontrava. O desconhecido passou a ficar muito mais longe relegado ao papel de vilao. Já nao viam, nem tocavam, nem cheiravam, nem ouviam como antes. O cenário nao tinha mudado, mas eles tinham. Começava assim a noite.

Francisco
0 toes just touched the water
White rabbit
I'm an ordinary man, meat and potatoes, I live in the real world. I'm not a big believer in magic. But this place is different. It's special. The others don't want to talk about it because it scares them. But we all know it. We all feel it. Is your white rabbit a hallucination? Probably. But what if everything that happened here, happened for a reason?....

When the levee breaks...
Photobucket

Arquivos
  • 04/01/2004 - 05/01/2004
  • 06/01/2004 - 07/01/2004
  • 07/01/2004 - 08/01/2004
  • 08/01/2004 - 09/01/2004
  • 09/01/2004 - 10/01/2004
  • 10/01/2004 - 11/01/2004
  • 11/01/2004 - 12/01/2004
  • 12/01/2004 - 01/01/2005
  • 01/01/2005 - 02/01/2005
  • 02/01/2005 - 03/01/2005
  • 03/01/2005 - 04/01/2005
  • 04/01/2005 - 05/01/2005
  • 05/01/2005 - 06/01/2005
  • 06/01/2005 - 07/01/2005
  • 07/01/2005 - 08/01/2005
  • 08/01/2005 - 09/01/2005
  • 09/01/2005 - 10/01/2005
  • 10/01/2005 - 11/01/2005
  • 11/01/2005 - 12/01/2005
  • 12/01/2005 - 01/01/2006
  • 01/01/2006 - 02/01/2006
  • 02/01/2006 - 03/01/2006
  • 03/01/2006 - 04/01/2006
  • 04/01/2006 - 05/01/2006
  • 05/01/2006 - 06/01/2006
  • 06/01/2006 - 07/01/2006
  • 07/01/2006 - 08/01/2006
  • 08/01/2006 - 09/01/2006
  • 09/01/2006 - 10/01/2006
  • 10/01/2006 - 11/01/2006
  • 11/01/2006 - 12/01/2006
  • 12/01/2006 - 01/01/2007
  • 01/01/2007 - 02/01/2007
  • 02/01/2007 - 03/01/2007
  • 03/01/2007 - 04/01/2007
  • 04/01/2007 - 05/01/2007
  • 05/01/2007 - 06/01/2007
  • 06/01/2007 - 07/01/2007
  • 07/01/2007 - 08/01/2007
  • 08/01/2007 - 09/01/2007
  • 09/01/2007 - 10/01/2007
  • 10/01/2007 - 11/01/2007
  • 11/01/2007 - 12/01/2007
  • 12/01/2007 - 01/01/2008
  • 03/01/2008 - 04/01/2008
  • 04/01/2008 - 05/01/2008
  • 05/01/2008 - 06/01/2008
  • 10/01/2008 - 11/01/2008
  • 11/01/2008 - 12/01/2008
  • 12/01/2008 - 01/01/2009
  • 01/01/2009 - 02/01/2009
  • 02/01/2009 - 03/01/2009
  • 03/01/2009 - 04/01/2009
  • 09/01/2009 - 10/01/2009